Saiba quais as diferenças entre vinho natural, orgânico e biodinâmico


O que é o vinho natural?

Primeiro vamos começar com uma definição simples. O que chamamos de vinhos naturais são vinhos feitos com o uso mínimo possível de produtos químicos, aditivos e procedimentos tecnológicos. Isso inclui pesticidas, bem como enxofre ou qualquer um dos quase 200 aditivos permitidos legalmente. E isso inclui muitas manipulações tecnológicas de vinho que achamos que apaga a individualidade do produto e o lugar que chamamos de o “terroir”. Nossa definição de vinho natural é parecida às leis alemãs de pureza da cerveja, onde a cerveja pode ser feita apenas de água, cevada e lúpulo. Vinho puramente natural, é feito de suco de uva e pouco mais.

Há muitas maneiras  para um vinho ser considerado natural. Elas incluem o cultivo da uva orgânica e biodinâmica. Mas o cultivo da uva é apenas isso: o que é feito nos campos. O vinho para ser realmente natural  deve continuar na adega até  o engarrafamento.

Vinho orgânico

Cultivo orgânico da uva significa que  pesticidas ou produtos químicos  não são usados na vinha. Ironicamente, no entanto, muitas vezes, quando orgânico é indicado no rótulo de um vinho, o vinho  muitas vezes não é tão natural assim; já que existem muitas pessoas que cultivam produtos orgânicos, mas não são legalmente certificadas. Uva orgânica crescendo é essencial mas pode-se adicionar qualquer coisa durante a vinificação e manipular com tecnologia e ainda manter a certificação orgânica no rótulo.
O motivo é que a certificação é cara e muitos produtores pequenos, artesanais que produzem orgânicos de verdade; não acham necessário pagar. Para se certificar, eles devem pagar uma taxa administrativa da França e nos Estados Unidos.

Vinho biodinâmico

Uvas biodinâmica é um tipo de viticultura biológica que usa preparações especiais de sprays à base de plantas e adubos e o tempo de suas aplicações funcionam de acordo com o calendário lunar. Os produtores biodinâmicos olham para a sua terra como um ecossistema de vida completa, como um ser vivo que precisa da biodiversidade para ser saudável. Produtores de vinho biodinâmicos muitas vezes também vivem e trabalham em uma fazenda, com campos de trigo, animais,árvores frutíferas, bosques e vinha se esforçando para ser auto suficiente.  O solo é considerado um organismo de vida própria e parte do contexto dos ritmos lunares e cósmicos.

Vantagens

Gosto: todo vinhedo é capaz de produzir um grande vinho. Mas a agricultura orgânica , natural são o caminho para tirar o melhor proveito de uma vinha, seja qual for o seu potencial.

Saúde: certamente é melhor para saúde.  Viticultores convencionais afirmam que os diversos produtos químicos utilizados na produção estão presentes em pequenas quantidades inofensivas. No vinho natural,  não ha nada que não venha da uva.

Custo: o vinho natural tem um  melhor custo-benefício.Muitos enólogos naturais operam fora do sistema de denominação .Estes vinhos só podem ser rotulado vinho de mesa  , no entanto eles são bons, e com um excelente valor.

Impacto ambiental: o vinho natural é melhor para o ambiente pois provém de uma agricultura sustentável.

Dinheiro bem gasto: um enólogo natural é um verdadeiro artesão.Seu trabalho requer habilidade, paciência e  coragem com  pequenas recompensas financeiras e merecem o nosso apoio.

 

Fonte: Bolsademulher.com | Foto: Divulgação.

FERIADOS: Passeios turísticos no Caminho do Vinho


Os feriados de abril estão chegando! E uma ótima opção de lazer é o passeio turístico no Caminho do Vinho. Nos dias 21 de abril e 1° de maio estaremos operando no horário de sábado. Confira nossas datas e preços:

SÁBADOS e FERIADOS: Saída às 13h30 – Retorno às 18h30, com encerramento em um dos 3 cafés coloniais: Casarão, Casa Bela e Vanille. Valor do café colonial varia entre R$ 25 e R$ 28 por pessoa.

DOMINGOS: Saída 11h – Retorno às 16h, almoço em um dos 5 restaurantes: Dulce, Vô João, Frutos da Terra, Sol e Lua e Casa Laureanti. Valor estimado do almoço varia entre R$ 25 e R$ 37 por pessoa.

VALOR DA PASSAGEM DO ÔNIBUS: R$15 – pago diretamente ao motorista (menores de 5 anos não pagam e devem estar acompanhados de um responsável)

1° Embarque (principal): em frente à Renner do Shopping São José – Rua Izabel Redentora, 1434, Centro. Para quem vem de Curitiba de ônibus, o ideal é embarcar no terminal Guadalupe e pegar o ônibus Curitiba/São José e descer atrás do shopping São José.

2° Embarque (5min. após a saída da primeira parada): ponto de ônibus no Supermercado Condor – Rua Joaquim Nabuco, 1939. Aqui a facilidade está em quem desembarcar no Terminal Central de São José dos Pinhais via Ligeirinho Barreirinha/São Jose dentre outros ônibus com conexão nos terminais Afonso Pena e Boqueirão.

3° Embarque (10 min após a saída da segunda parada): em frente a famosa loja da “cuia de chimarrão gigante” que fica na Avenida das Américas esquina com BR 376, Centro de São José dos Pinhais. Facilidade no ponto de encontro com a Linha Executivo Aeroporto. Para quem está nos hotéis em Curitiba, pode desembarcar no MC Donalds e logo a frente avistará a loja.

Foto: Divulgação.

1ª Caminhada Noturna na Natureza reúne quase 2 mil pessoas


Na noite da última quinta-feira (19) a Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo (Sictur) de São José dos Pinhais reuniu quase 2 mil pessoas no Parque do Vinho na Colônia Mergulhão para a 1ª Caminhada Noturna na Natureza. Com o apoio da Secretaria de Esporte e Lazer (Semel), o evento contou com praça de alimentação, shows musicais, Ônibus do Lazer e apresentações do Grupo Folclórico Cuore D’Italia. A Caminhada Noturna contou ainda com o apoio e cooperação da Polícia Militar e da Guarda Municipal.

Segundo o secretário da Sictur, Giam Celli, a ideia de uma caminhada noturna nasceu no ano passado, porém somente agora, após a finalização dos estudos de percurso e estrutura, a realização foi possível. “Estamos muito satisfeitos com a adesão das pessoas a esta primeira caminhada noturna na natureza, e por uma grata coincidência foi realizada no Dia do Padroeiro de São José dos Pinhais”, comentou Celli.

O secretário ainda destacou que a ocasião reuniu de forma inédita empreendimentos da Colônia Mergulhão e da Colônia Murici. “Além de incentivar o turismo rural no Município, tanto as caminhadas diurnas como a noturna têm como efeito a promoção dos empreendimentos comerciais, gastronômicos e turísticos da região, o que fortalece cada vez mais o turismo de São José dos Pinhais”.

O percurso da 1ª Caminhada Noturna na Natureza com pouco mais de 10 km passou por propriedades rurais e reuniu caminhantes de todas as idades, que puderam, assim como nos eventos diurnos, obter os carimbos durante o trajeto, o que permite aos participantes ter a “Caderneta Internacional” com validação IVV, a qual permitirá a participação em 10 Circuitos diferentes de Caminhadas.

Para Thiago Buhrer, secretário de Esporte e Lazer (Semel), a cooperação realizada entre as secretarias municipais para a realização da Caminha da Noturna e o trabalho da equipe de sua Secretaria, está seguindo as determinações da atual gestão pública a favor da população e dos visitantes do Município. “Através da Semel, estamos executando diversas ações em alusão a semana comemorativa do aniversário da Cidade, e a Caminhada Noturna é uma cooperação com a Sictur, trouxemos os professores da Semel para um aulão de ginástica e aquecimento, camarim de pintura e o Ônibus do Lazer, essa integração é o perfil da atual gestão e quem ganha são os são-joseenses”, pontuou Thiago.

Esteve presente o prefeito Luiz Carlos Setim, que agradeceu a presença dos caminhantes e deu a largada da Caminhada, o diretor geral da Sictur, Didio Chupel, os diretores da Semel, Lucas Pigatto e Alessandro Hendler, e o vereador Luis Paulo.

Fonte: Sjp.pr.gov.brFoto: Chrystian Oliva/PMSJP

1ª Caminhada Noturna na Natureza acontece hoje (19)


Dentro da programação de eventos comemorativos ao 325 anos de São José dos Pinhais, a Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo (Sictur) realiza hoje (19) a 1ª Caminhada Noturna na Natureza -Colônia Mergulhão.

A concentração será a partir das 16h no Parque do Pinhão (Rua Júlio César Cetenareski, 150) onde os caminhantes poderão encontrar barracas de gastronomia, carreta show com apresentações de dança folclórica e show com músicos locais.

A Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel) estará no local a partir das 16h com o Ônibus do Lazer e suas atividades recreativas, às 18h45 promoverá Aulão de Alongamento para os caminhantes.

O percurso, com pouco mais de 10 km, terá um dos pontos de parada a Casa da Cultura da Colônia Murici, que neste dia abre uma exposição sobre a História da Imigração Polonesa. Os caminhantes, além de receber carimbo referente ao percurso, poderão conferir a exposição sobre a Imigração Polonesa na Casa de Cultura da Colônia Murici.

A Caminhada inicia às 19h, com chegada prevista para às 22h, e encerramento das atividades às 22h30. Na ocasião, a organização da Caminhada disponibiliza jantar no Restaurante Panela de Barro, com valor de R$20 e solicita que os interessados façam a reserva antecipada pelo telefone (41) 3635 1035.

Segundo a Secretaria, cerca de 1,1 mil pessoas já estão inscritas, e os interessados podem confirmar participação até às 12h dessa quinta-feira (19) no site Ecobooking ou na hora do evento. Com os números atuais São José dos Pinhais já está em primeiro lugar no ranking nacional de caminhantes por cidade, conforme dados do site ecobooking, parceiro da Caminhada e que faz o sistema de gestão do turismo pelo país.

Orientações
A Sictur orienta ainda aos caminhantes que levem água, repelente e lanternas, além de utilizar vestuário e calçados apropriados a prática esportiva da caminhada.
Informações : (41) 3381-5811 / (41) 3381-5812.

Fonte:  Sjp.pr.gov.br | Foto: Silvio Ramos/PMSJP

Produtores são-joseenses se preparam para a 23ª Feira do Peixe Vivo


“Eu me preparo o ano todo para a realização da Feira. Cultivo peixes em minha propriedade exclusivamente para este dia. A expectativa é grande, inclusive de oferecermos um produto com mais qualidade ao munícipe. Nós só temos a agradecer a Prefeitura de São José dos Pinhais pela iniciativa, que nos auxilia no orçamento familiar e, ao mesmo tempo, valoriza o nosso trabalho perante a população”, diz Wladislau Perbiche (foto), piscicultor da Colônia Mergulhão.

De acordo com o Departamento de Divisão de Pecuária, no mês de janeiro foram abertas as inscrições para os piscicultores interessados em fornecer o produto na 23ª Feira do Peixe Vivo, que neste ano acontece nos dias 01 e 02 de abril, das 9h às 21h, na Praça do Verbo Divino. Para este ano serão nove pequenos produtores de São José dos Pinhais, que têm expectativa de superar as seis toneladas de peixe vendidos no ano passado.

“O consumidor poderá comprar o peixe vivo na Feira e ainda pagar uma pequena taxa para limpá-lo ali mesmo. Quem compra o produto pode ter a certeza que estará comprando um peixe fresco de qualidade, e ainda contribuirá a mantermos produtores locais a terem condições de continuarem na atividade pesqueira em São José dos Pinhais”, destaca Maria Angelina Cordeiro, chefe da Divisão de Pecuária da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento.

Para Edmundo Mercker, um dos organizadores do evento, além de ser um atrativo cultural, a Feira do Peixe Vivo é uma forma de valorizar o produtor são-joseense por meio da oferta de um produto de qualidade ao consumir, agregado a um valor justo de mercado. “Estima-se que hoje o Município tenha 500 piscicultores. A grande maioria realiza o cultivo para a sua subsistência, alguns como atrativo cultural em forma de pesque-pagues. Infelizmente, o valor de mercado do peixe não se demonstra tão atraente, muitas vezes desestimulando o produtor. A iniciativa da Feira do Peixe Vivo é valorizar o produtor são-joseense com a divulgação do seu produto a um preço acessível ao consumidor, mas que também se demonstra vantajoso ao piscicultor. Isso faz com que auxiliemos o nosso produtor a se manter no mercado e que ele tenha condições de manter a sua família”, esclarece.

Ainda de acordo com a Secretaria de Agricultura e Abastecimento, a Feira do Peixe Vivo irá oferecer a venda de filé de peixe, limpo e embalado de acordo com as determinações da Vigilância Sanitária. O serviço será realizado pela Coopescado Sul.

Fonte: Sjp.pr.gov.brFoto: Silvio Ramos/PMSJP