Vinho no lugar da caipirinha e da cerveja

 

Em vez da caipirinha e da cerveja como combustíveis alcoólicos dos tradicionais churrasco e feijoada, vinho. Quem constatou essa mudança de hábito etílico gastronômico foi o departamento de marketing do vinho Marques de Casa Concha, do grupo chileno ConchaY Toro. O diagnóstico de consumo foi feito a partir de interações do projeto Personal Sommelier, que responde dúvidas de consumidores, via WhatsApp, dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Bahia, Goiás, Pernambuco, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais.

Segundo os sommeliers do projeto, além de constatarem que os consumidores brasileiros estão mais abertos ao consumo de vinho em ocasiões mais informais, ainda orientam com dicas de harmonizações básicas para iniciantes.

A feijoada, por exemplo, por ser rica em gordura e sabor, pode ter sua intensidade gustativa suavizada com um vinho à base de cabernet sauvignon com estágio em barril de madeira, recomendam, é mais estruturado e encorpado, “segura” a contento um prato desses. Quando se trata de churrasco, um merlot pode combinar com picanha, alcatra, costela e coração, pois tem corpo médio, é macio e persistente, ideal para aguentar a untuosidade dos cortes bovinos.

Fonte: http://www.folhape.com.br/