Situações que podem ocorrer ao abrir um vinho

A ocorrência de situações inusitadas ao abrir uma garrafa de vinho é mais comum do que muitos imaginam. Veja algumas delas e como contorná-las.

Quando o problema é a rolha…

1) Se a rolha partir, deixando um pedaço no gargalo, a primeira dica é tentar remover o restante com o próprio saca-rolhas. Para isso, introduza-o cuidadosamente bem ao centro do vedante e continue com o procedimento normal de abrir o vinho. Porém, se ao fazer isso o pedaço for parar dentro da garrafa, basta transferir a bebida para um decanter ou jarra. Neste procedimento, você pode usar um coador de inox para reter as sobras. Esse processo proporciona o arejamento do vinho, o que é benéfico, principalmente, para vinhos jovens.

2) Outra possibilidade, menos comum devido à pouca oferta de vinhos envelhecidos, é quando vamos abrir uma garrafa com 15, 20 anos ou mais e a rolha está fragilizada, havendo o risco de empurrá-la para dentro ao usarmos um abridor comum. Isso se resolve com o uso de um saca-rolhas de lâminas paralelas, comumente usado nesses casos tão específicas.

3) Quando a rolha é sintética, o mais comum é a dificuldade de extraí-la da garrafa, devido à forte aderência entre o vedante e o gargalo. Neste caso, geralmente, o uso de um saca-rolhas de alavanca e com dois estágios é o mais indicado para resolver o problema.

No caso dos vinhos com tampa de rosca…

Aqui, a situação é sempre mais fácil de resolver. O problema, na maioria das vezes, está no manuseio do vedante. Se tentar abrir a tampa segurando-a apenas pela parte da rosca, terá um sofrimento desnecessário, pois basta girar a cápsula por inteiro e, pronto, abrirá tão facilmente que chega a parecer brincadeira.

Esperamos ter facilitado sua vida ao abrir uma garrafa de vinho.

Fonte: Sommelierwine.com.br | Foto: Divulgação.