Qual é a diferença entre geleia, doce, compota e conserva?

Geleias, doces, compotas e conservas: quais são as diferenças?

GELEIAS: Essa iguaria pode ser caracterizada por possuírem uma cor mais clara, transparente, assemelhando-se à gelatina. As geleias orgânicas e caseiras são as mais indicadas para consumo, pois garantem a ausência de conservantes e agrotóxicos na alimentação. As diets são recomendadas para pessoas diabéticas, que precisam ter atenção ao consumo do açúcar.

Exemplos de geleias de frutas: Morango, framboesa, laranja, damasco e uva.

Como consumir: São perfeitas para o café da manhã ou lanche da tarde e acompanham pães, torradas e tapiocas.

DOCES: São popularmente açucarados, pois para o seu preparo, além das frutas, inclui a adição de açúcar para assim alcançar o ponto da iguaria. Os doces podem conter pedaços de frutas ou fazer com que elas se desfaçam completamente. Nas prateleiras dos supermercados é possível encontrar uma variedade de doces, porém, é mais indicado o doce caseiro, no qual você pode dosar a quantidade de açúcar e optar por um mais saudável, como o de coco ou demerara, por exemplo.

Exemplos de doce: Abóbora, coco e frutas vermelhas.

Como consumir: Podem ser incluídos, em pequenas porções, após as refeições principais, para saciar aquela vontade de comer um docinho.

COMPOTA: A compota, geralmente, é a mais confundida com a geleia, por possuir uma consistência mais líquida ou gelatinosa. Porém, esta possui adição de açúcar. São boas opções para aumentar a durabilidade dos frutos, já que o açúcar age como uma espécie de conservante. As compotas também podem ser feitas com legumes, como a cenoura e o tomate, por exemplo.

Exemplos de compotas: Maçã, abóbora, laranja e mamão.

Como consumir: Também são boas opções de sobremesa e podem ser servidas como um purê, acompanhando fatias de queijo.

CONSERVA: A principal característica dessa iguaria é a permanência dos frutos inteiros nos vidros e assim são servidos. A presença do açúcar também aumenta a durabilidade da conserva, sendo recomendada para o preparo com frutas que possuem um tempo de vida muito curto. As conservas não precisam ser somente de frutas, é comum encontrá-las em versões de legumes, como pepino, chuchu, abóbora, etc.

Exemplos de conservas doces: Pera, figo, pêssego e ananás.

Fonte: www.conquistesuavida.com.br