Quais são as diferenças entre salame, copa e mortadela


Salame, mortadela e copa são alimentos com três semelhanças: são deliciosos, têm pelo menos um tipo de carne em comum — a de porco — e ficam na seção de frios do supermercado. Mas a similaridade acaba aí. Isso porque, seus sabores, aromas e até aparência são bem diferentes, sendo impossível confundi-los.

Acompanhe nosso texto e saiba quais as diferenças entre salame, copa e mortadela, conhecendo suas principais características e a história de cada um deles.

Origem do salame

Os salames eram produzidos por camponeses italianos na Roma antiga. E, esse alimento tão antigo, foi ganhando novas adaptações, ao longo dos anos, resultando em diversas variações regionais, incluindo diferentes técnicas de preparação.

Seu nome foi originado da palavra “salumen” que, em latim, descreve uma mistura de várias carnes salgadas.

Origem da copa

Também de origem italiana, a copa ou coppa é uma abreviação de capollo, palavra proveniente do latim “caput collum”, termo que significa pescoço. Esse nome se deve porque, em geral, ela é produzida com a carne dessa parte do porco.

Origem da mortadela

A mortadela foi criada há mais de dois mil anos e nasceu no Império Romano, sendo consumida diariamente pela maioria dos imperadores romanos. Na Itália, a atriz Sophia Loren é considerada a madrinha desse frio desde que ela estrelou o filme “La Mortadella”, de 1971.

Características

Salame: é feito de uma mistura de carnes suína e bovina. O toucinho de porco é um de seus ingredientes principais. Cada tipo de salame leva temperos diferentes para dar sabores característicos. Há quem acrescente vinho e até suco de maçã em sua produção. O salame é um dos frios mais conhecidos e apreciados no mundo todo.

O salame costuma ser consumido como ingrediente de sanduíches e como petiscos regados com limão. Mas há quem faça patê e espetinhos com salames enroladinhos e azeitonas verdes.

Copa: é produzida a partir de uma parte do porco denominada sobrepaleta, corte próximo da paleta. Ela não é cozida, apenas curada com sal. Em seguida, é cuidadosamente seca e defumada naturalmente. A copa é considerada um dos frios mais nobres que existem.

A copa é muito consumida em forma decarpaccio, devido à sua finura, mas também em lanches com ingredientes adocicados ou picantes, que se harmonizam com o sal presente no produto.

Mortadela: é feita a partir de uma mistura de diversos tipos de carnes (principalmente suína e bovina) e todas moídas finamente. Em seguida, ela é cozida e, muitas vezes, também defumada. A presença de pequenos grãos de pimenta é uma característica de alguns tipos de mortadela. O ardor contrasta com o sabor forte do produto.

Se, antes ela era considerada popular — talvez devido ao seu preço bem mais acessível que o dos outros frios — atualmente ela é consumida por todas as classes sociais que se renderam ao seu sabor forte e surpreendente, além do aroma inconfundível.

Utilize a mortadela em sanduíches, em cubos regados com limão (que quebra o sabor gorduroso), ou como canapés geralmente acompanhados de tomate seco, queijo de búfala e azeitonas.

Curiosidades sobre esses frios

Além das etapas citadas em sua produção, alguns tipos de salame ainda passam por uma etapa de fermentação por micro-organismos, conferindo certa acidez, particularidade muito característica do produto.

E, se você já se perguntou a razão de os diferentes tipos de salame terem uma grossura específica, saiba que essa é outra curiosidade inerente ao salame. A largura da tripa usada para embutir esse frio é determinada para cada tipo de salame.

Em relação à mortadela, segundo o chef de cozinha Pasquale Nigro, na Itália, ela ainda pode ser misturada à carne de cavalo — naquele país o consumo de partes da carne desses animais é permitido, assim como na França, na Bélgica e em alguns países asiáticos.

A copa é uma iguaria que tem a particularidade de ser curada com muito sal — mas nem por isso deve deixar de ser consumida de vez em quando, pois é irresistivelmente deliciosa.

Fonte: http://www.jacomar.com.br/