Propriedades do açúcar mascavo

Parece que não adianta tentar fugir dele, mas é difícil imaginar a vida sem seu sabor. Aquele bolo gostoso no fim de semana, aquela sobremesa preferida e o contraponto perfeito para o amargo do café. A gente dá duro para evitar ao máximo e colocar o mínimo de colherinhas, mas quando sente o doce na boca, se rende exatamente ao grande problema do açúcar: ele vicia.

O ideal seria liberar o paladar dessa substância que pouco oferece ao organismo. Fruto de um intenso processo de transformação, ao açúcar pouco resta da sua rica origem – a cana. O doce que nosso corpo precisa está nos próprios alimentos, principalmente nos cereais integrais como o arroz ou tubérculos como a bata-doce e a beterraba.

Mas, às vezes, parece mais forte do que a gente e, de repente, só mesmo o doce do açúcar resolve. Nessas horas, é melhor ter à mão soluções menos prejudiciais e que oferecem algum tipo de benefício ao organismo. “O açúcar mascavo é semi refinado, ou seja, uma versão mais integral dos cristais de açúcar da cana e, por isso, preserva ainda vitaminas e minerais que no branco  não existem mais”, afirma a nutricionista Priscila Lese.

Propriedades do açúcar mascavo

O açúcar mascavo é mais escuro, marrom ou dourado, exatamente porque ainda não perdeu o melaço da cana  vivem quantidades significativas de cálcio, ferro, potássio e magnésio. “Quanto mais escuro o açúcar, mais vitaminas e minerais ele tem”, afirma Lese.

“O benefício principal da versão escura do açúcar faz valer a pena a troca”, garante a profissional. “Só o fato dele não ter recebido o tratamento químico que os cristais branquinhos receberam já é motivo suficiente para investir na substituição”, garante a profissional.

Segundo a nutricionista, os aditivos químicos presentes no açúcar branco são verdadeiros inimigos da boa saúde e deveriam ser evitados sempre que possível. “Adotar a estratégia de ter apenas açúcar mascavo em casa é uma excelente maneira de reeducar nosso paladar e, aos poucos, encontrar o doce natural dos alimentos”, conclui a nutricionista.

Fonte: bolsademulher.com