Origem da farofa


A farofa é uma tradicional e típico prato da culinária brasileira como acompanhamento cujo principal ingrediente é a farinha de mandioca, tipicamente adicionado a um alimento gorduroso, juntamente com outros ingredientes, tais como folheados feijão, milho, bacon torrado, linguiça frita, ovos, molho, cebola, banana, repolho e muito mais. Além disso, é um prato popular no Brasil, tendo sua origem no período colonial registrado em várias cozinhas regionais brasileiras que são servidas para acompanhar carnes grelhadas, aves ou peixes. Como um alimento de baixo custo e fácil de preparar, é facilmente encontrado nos pratos das classes mais baixas brasileiras.

Na região Nordeste do Brasil (Região Nordeste do Brasil), principalmente na Bahia, é usado como óleo e gordura de palma (azeite-de-dendê), que fornece uma cor e sabor característicos à farofa. Demasiadas vezes é usada na preparação de pratos assados, tais como o frango assado. Com a mandioca a farofa tornou-se um prato popular, principalmente para ser servida com frango bem temperado e cortado em pedaços. Dito prato é preparado até bem torrado e misturado. Este prato não necessita de refrigeração para armazenamento e faz com que seja ideal em piquenique ou como uma comida para levar para o trabalho ou viagens, chamados popularmente de “farofeiros”.

Por outro lado, a mandioca é conhecida como manihot esculenta, esta é reconhecida internacionalmente como tapioca, guacamota (nahuatl cuauhcamohtli no México. Esta planta é considerada como um arbusto perene da família das euphorbiaceae amplamente cultivada na América do Sul, África e Pacífico. A mandioca é encontrada em regiões endêmicas com clima tropical tais como na Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, México, Panamá, Peru, República Dominicana, Porto Rico, Venezuela, Costa Rica e Paraguai e tem sido cultivada com sucesso em países africanos por conta das condições climáticas semelhantes e, embora se estime que as variedades conhecidas hoje sejam o efeito da seleção artificial, não gerada pelo isolamento geográfico da floresta, a mandioca é altamente nutritiva, por isso, em todas as farofas a base é esse alimento.

Finalmente, a mandioca é conhecida como o arbusto perene que chega a dois metros. É adaptada às condições dos trópicos, por isso não suporta geada. Ela exige elevados níveis de umidade, embora não necessite de sol para crescer. É propagada por estacas de semente superiores nas variedades atualmente cultivadas. O crescimento é lento nos primeiros meses, devido ao controle de plantas daninhas que por mais que não pareça é essencial para o desenvolvimento adequado. Em utilização normal, toda a planta é arrancada com a idade de extrair a raiz comestível; se extrai antes, a raiz endurece e se torna incomestível.

Fonte: https://oquee.com/