O que é Vinho de Mesa?


Já diria Fernando Pessoa: “Boa é a vida, mas melhor é o vinho”.

Há quem concorde, há (loucos) que discordem. Brincadeiras à parte, hoje queremos apresentar a você o delicioso mundo vinícola. Que tal adentrar esse universo que vem conquistando cada vez mais fãs e descobrir características e particularidades do Vinho de Mesa?

O Vinho de Mesa no Brasil

Já falamos da dificuldade de cultivo das castas Vitis Viniferas, né? Então não deve ser segredo que, por uma série de fatores, outras espécies se deram melhor em terras brasileiras.

Numa rápida viagem ao passado, descobrimos que o vinho desembarcou no país junto com as primeiras caravelas, por volta do ano de 1500. No início, ele servia apenas para limpar alimentos por causa do álcool. Mas a partir de 1870, com a colonização dos imigrantes italianos, o Vinho de Mesa verdadeiramente começou a se tornar popular e ser negócio. Com a produção no país, passou a ser conhecido também por Vinho Colonial. E a partir daí, os vinhedos começaram a se perder de vista no Rio Grande do Sul.

Vinho de Mesa Seco x Vinho de Mesa Suave

Você sabia que existem dois tipos de Vinho de Mesa?

Enquanto o Vinho de Mesa Seco tem em sua composição apenas o álcool resultado da fermentação do açúcar da uva, o Suave passa por um processo de adição de açúcar após esse processo. Em outras palavras, é vinho seco com açúcar!

Ok, o Seco até pode ter algum nível de açúcar, mas é praticamente inexistente. Além disso, no Suave, existem casos (raros, mas existem) em que a casta tem uma quantidade de açúcar tão grande que, enquanto é maturada, uma parte vira álcool e a outra açúcar residual. Em outras palavras, é bastante arriscado esperar o amadurecimento ideal, já que são grandes as chances de a uva apodrecer.

Vale a curiosidade: vinhos finos licorosos ou de sobremesa, como o do Porto, são ótimos exemplos de rótulos muito doces e que não têm adição de açúcar.

Vinho de Mesa x Vinho de Mesa Fino

Para você não esquecer nunca mais: o Vinho Fino pode ser Vinho de Mesa, mas o Vinho de Mesa não pode ser Vinho Fino.

Desde quando foi descoberto até os dias de hoje, o Vinho de Mesa é responsável por 90% do consumo da bebida no país (contra 10% do Vinho Fino). Se falarmos em produção em terras brasileiras, são 80%/20%. Ele tornou-se o queridinho dos brasileiros, porque é apreciado em grande quantidade a preços bem acessíveis.

“Mas qual vinho é melhor?” Olha, precisamos ser sinceros, então fique atento!

O melhor vinho é… o que você mais gosta! Simples assim. Seja ele Fino ou de Mesa. Tinto, branco, rosé ou espumante. Mais encorpado ou menos complexo. Por isso, permita-se conhecer novos rótulos sem julgamentos, opiniões ou pré-conceitos. Apenas aproveitando o melhor que eles têm a oferecer!

 

Fonte: content.paodeacucar.com