Frederico, o grande e as batatas

Com todas as receitas com Batata que vemos por aqui, é quase impensável imaginar uma época onde elas eram desprezadas.

A história da origem das Batatas na Alemanha é mais interessante do que você imagina!

Essa história começa muito antes do próprio Frederick II. As batatas tem como origem as Américas. Os incas, por exemplo, eram exímios fazendeiros de batatas. Em 1532, os espanhóis encontraram esse povo e levaram, além de todo o ouro que encontraram, as batatas para a Europa, em 1565.

Elas se espalharam bem rápido pelo velho continente, mas eram usadas só como comida para os animais, as pessoas ainda queriam comer apenas pães e cereais. A igreja ortodoxa russa foi ainda mais longe e declarou que, já que elas não eram mencionadas na bíblia, elas não seriam boas para humanos comerem.

Mas o Rei Frederick II discordava de tudo isso, ele considerava as batatas uma opção muito boa para substituir pães e os cereais em épocas de guerra e fome.

Ele começou colocando as batatas na alimentação das suas tropas, o poderoso exército prussiano, em 1744. Eram momentos complicados e a comida estava escassa, grande parte do tempo os exércitos batalhavam atrás de mais suprimentos e comida, tanto que em 1770 a guerra contra a Áustria foi apelidada de A guerra das Batatas.

Guerra das batatas

4 anos depois a fome ainda assolava a Prussia e Frederick ofereceu aos aldeões batatas de graça e ordenou um programa nacional de cultivo da planta. Mas o povo não se empolgou tanto com a ideia como era esperado, em uma resposta típica, a cidade de Kolberg anunciou: “Essas coisas não tem cheiro nem sabor, nem os cachorros querem comê-las, que uso teremos para elas?”.

Enraivecido Frederick ameaçou cortar o nariz e as orelhas de quem se recusasse a plantar batatas, mas rapidamente pensou melhor e bolou um plano. Ele mandou construir um campo real de batatas, fortemente protegido durante o dia. Esse campo era facilmente avistado por todos, que deviam pensar “Será que elas são realmente tão boas?” ou “Que maldito, ficando com tudo só pra ele!” “Elas pareciam tão sem graça, mas agora eu realmente quero uma pra mim”.

O segredo do plano acontecia de noite: os guardas eram reduzidos a um número muito baixo e eram instruidos a fazer vista grossa. Aldeões começaram então a invadir a plantação e roubar as preciosas batatas reais. Exatamente como o planejado.

Em suas casas os alemães começaram a experimentar novas formas de cozinhar batatas, dando origem a todos os pratos típicos que conhecemos hoje.

O próprio rei fazia questão de que houvessem pratos elaborados com batatas em seus jantares reais, os quais ele comia com gosto. Sempre que passava por cidades as distribuia para quem estivesse por perto. Hoje em dia, séculos depois, se visitarmos o túmulo de Frederick, provavelmente depois de uma deliciosa refeição com purê de batata, veremos que, além de flores, são deixadas batatas.

Fonte: http://www.alemanizando.com.br/