Dicas para harmonizar os vinhos no Réveillon

Recepção

Espumante. Eles são alegres, leves e transmitem muito frescor. Dependendo da sofisticação da festa, podemos ir desde um bom prosecco, até um grande champagne. Algumas pessoas preferem bebê-lo durante toda noite, portanto é necessário ter uma folga na quantidade da bebida.

 

Jantar

Uma opção de vinho tinto e outra, de branco.

Branco: pode ser um Sauvignon Blanc aromático, de boa acidez e intenso. Evite brancos muito pesados, com excesso de madeira como, por exemplo, os Chardonnays– que, se for o caso, devem ser muito bem selecionados. O vinho branco fará a transição do espumante servido inicialmente, combinando com muitas entradas, até pratos principais à base de peixes e carnes brancas.

Tinto: O momento é de descontração, por isso, convém escolher um vinho mais descontraído, capaz de adaptar-se a vários pratos e molhos, além de ser servido em quantidades maiores. Portanto, um Tempranillo jovem, um bom Chianti, um bom Barbera ou Côtes-du-Rhône cumprem bem o papel. Evite tintos do Novo Mundo (originários principalmente da Austrália, Estados Unidos, Argentina, Uruguai, Chile e África do Sul), que costumam ser excessivamente pesados e amadeirados.

 

Sobremesas, frutas frescas e secas

Sobremesas, frutas frescas e secas podem ser acompanhadas por vinhos doces comoMoscatos mais leves e alguns Late Harvests. Para quem não abre mão de um vinho do Porto, prefira os de estilo Tawny, que podem ser refrescados e costumam ser mais leves.

Fonte: Papodehomem.com.br | Foto: Divulgação.