Consumir peixe faz bem à saúde

Além de pouco calórico, o peixe é bastante nutritivo e proporciona benefícios à saúde. Conheça as espécies mais comuns e o jeito certo de prepará-las.

O peixe deveria estar mais presente no cardápio brasileiro. Ele é tão rico em proteínas quanto a carne bovina. Portanto, substituir a carne de boi ao menos duas vezes por semana pelo pescado significa fornecer ao organismo os mesmos nutrientes.

Além disso, o peixe tem grande quantidade de minerais (como cálcio e fósforo) e vitaminas. O tão conhecido e bem falado ômega-3 (tipo de gordura encontrada em espécies como sardinha, atum e bacalhau) ainda ajuda a controlar a pressão, reduz o risco de doenças cardíacas, arteriosclerose (endurecimento das artérias) e o nível de colesterol e triglicérides. E a melhor notícia: ele é pouco calórico. Aproveite e prepare pratos deliciosos.

Você sabia?

Nos últimos sete anos, o consumo anual de peixe cresceu 40% no país. Cada brasileiro come hoje 9 quilos por ano. Ainda é pouco: a Organização Mundial da Saúde recomenda 12 quilos por pessoa. E o fato de não termos atingido a meta não está no preço do pescado: “É muito mais uma questão cultural do que de preço”, diz o economista Alberi Dalbermann.

O peixe tem menos gordura do que qualquer outra carne.

Os doze tipos de peixe mais consumidos.

Cação: Muito macio, pode ser assado, em postas, peixadas ou ensopado.

Cavalinha: Carne um pouco mais gordurosa, pode ser usada para ensopados ou frita.

Dourado: Considerado o peixe mais saboroso dos rios brasileiros, pode ser preparado assado, recheado com farofa, ou em postas.

Linguado: Carne branca e magra, Tradicionalmente preparada em filés.

Merluza: Carne branca e salgada, pode ser preparada em filé ou espetos na grelha.

Namorado: Carne branca e magra, sem espinhos, pode ser preparada assada, cozida ou ensopada.

Pacu: Tem pouco espinho e pode ser preparado grelhado ou assado.

Pescada: Carne branca com pouco espinho, pode ser feita assada, frita ou em filés.

Pescadinha: Com pouco espinho, pode ser preparada frita ou ensopada.

Pintado: Sem espinhos, pode ser grelhado, assado ou frito.

Porquinho: Carne branca e sem espinhos, de tamanho pequeno, pode ser preparada frita.

Sardinha: Carne escura e com espinhos, pode ser assada, grelhada ou frita, com bastante tempero.

Fonte: mdemulher.abril.com.br