Conheça os verdadeiros benefícios que a pesca pode proporcionar para a saúde

A pesca está entre as mais antigas atividades desenvolvidas pelos seres humanos; há milhares de anos que o homem vem realizando esta prática, seja por necessidade, por diversão. No caso da pesca esportiva busca-se sempre o prazer e a emoção de duelar com incríveis peixes, mas, além desses sentimentos, quais os benefícios reais que este esporte pode trazer para a saúde do pescador? Apesar de importantíssima, pesquisas e relatos na literatura médica voltados para esta questão são praticamente inexistentes.

A primeira coisa que vem à cabeça quando tentamos responder a esta questão está relacionada ao stress. O senso comum consagrou a frase: “Tá nervoso? Vá pescar”, que virou até letra de música, gravada por diversas duplas sertanejas. Será que essa relação faz realmente algum sentido? A psicóloga Lúcia Serrão do Nascimento, especialista em doenças psicossomáticas e stress, não tem dúvidas:

“A pesca é algo fantástico; eu a recomendaria tranqüilamente a meus pacientes, e acredito que ela é um dos melhores exercícios que existem para relaxar, pois você está em contato direto com a natureza, sem barulhos, sem conversas, ouvindo apenas o som dos pássaros. Além de que o verde, por si só, já é uma cor relaxante”, afirma a especialista.

Segundo a profissional, o contato com a natureza, seja em um rio, no mar, ou seja até mesmo num pesque-pague, é fator fundamental para combater o stress. Os momentos de calma e tranqüilidade proporcionados por uma pescaria também são lembrados: “Quando você está pescando, você se esquece dos problemas e se concentra apenas naquilo que está fazendo. Todo o tempo a pessoa pensa apenas na pescaria, pois ela requer tempo e concentração”, diz.

O stress

Muito se ouve a respeito do stress, que já foi chamado de a doença do século XXI. Uma pesquisa de 2008 realizada pela Isma (International Stress Management Association), associação internacional voltada à pesquisa e ao desenvolvimento da prevenção e do tratamento de stress no mundo, apontou que 70% dos trabalhadores brasileiros são acometidos por esse mal.

“Trabalhos estressantes, que requerem muita atenção e concentração elevam essas reações a níveis ainda mais altos. Durante a semana a pessoa trabalha e se concentra, no fim de semana ele deve descansar e repor as baterias. Isso é fundamental”, garante Lúcia Nascimento.

Convivendo com o stress

Na lista das atividades mais estressantes a medicina encontra-se nas primeiras colocações. Imagine a pressão diária a que está submetido o médico, especialista em cirurgia do aparelho digestivo, Henry R. Namise. Como modo de aliviar essa tensão Henry escolheu a pesca; sua preferida é a de robalos.  “Acredito que o lazer é muito importante na vida do ser humano; todos devem buscar uma maneira de relaxar e sair da pressão diária”, fala o doutor Namise.

Além de sua experiência, ele já pode presenciar os resultados benéficos da pesca em seu próprio consultório. “Tenho pacientes que tiveram problemas sérios como infarto. Eu
recomendei que praticassem uma atividade de lazer, e pelo fato da pesca ser um esporte que não exige tanto esforço físico, ela acaba sendo a escolha ideal. Essas pessoas passaram a ter uma qualidade de vida muito maior após começarem a pescar”, conta o médico.

Esta opinião vai ao encontro da experiência da psicóloga. “Tem pessoas que não se dispõem a fazer esportes como caminhadas, e outros que necessitam de mais esforço físico. Já a pesca não requer tanto condicionamento; por isso é ideal para qualquer tipo de pessoa”, garante Lúcia. Além de seu consultório, ela atua também promovendo palestras junto a empresas. Este ano uma de suas metas é formar um grupo para realizar atividades, e entre elas estará a pesca.

Um clima bom

O guia de pesca Braguinha acredita que a pescaria inicia bem antes do momento do primeiro arremesso. “A pescaria começa desde o projeto, você passa a arrumar tudo, preparar a tralha, pensar na viagem. A pessoa já passa a viver e sentir o clima de uma pescaria”.

Mesmo sem os amigos por perto, a pesca pode ser proveitosa para se livrar do stress, afirma a psicóloga Lúcia Serrão do Nascimento. “A pesca é algo individual, mesmo estando com os amigos; no momento da pescaria é só o pescador, a vara e o peixe.”

A profissional chega a comparar esse momento com uma meditação, já que o completo relaxamento faz com que a respiração comece a desacelerar, os batimentos cardíacos diminuam e o pescador começa a entrar num estado de tranqüilidade total.

“Chega a ser quase uma meditação, e existem estudos que garantem que a meditação faz bem para a saúde”, assegura Lúcia.

Mesmo com todo o bem-estar proporcionado, o experiente Braguinha faz uma ressalva para evitar aborrecimentos. “É preciso entender que existe o dia do pescador e o dia do peixe. A natureza é soberana e ela tem suas vontades”.

Fonte: Revistapescaecompanhia.com.br | Foto: Divulgação.