China envia missão espacial para produzir o vinho perfeito

China envia missão espacial para produzir o vinho perfeito.  Afinal, tudo vale a pena quando o assunto é vinho, não é mesmo?

Enquanto a Nasa envia sondas especiais em busca de água em outros planetas, a China tem se preocupado com outro líquido: o vinho.

Com o laboratório espacial Tiangong-2, os cientistas chineses enviaram vinhos cabernet sauvignon, merlot e pinot noir em busca de mutações que “as tornem mais adaptadas ao clima severo de algumas regiões”.

Os chineses querem entender como as reações à radiação espacial podem ajudar as uvas a desenvolver “novas resistências” ao frio, à seca e ao solo desfavorável.

Industria chinesa de vinhos 

A China é o país com o maior número de consumidores de vinhos tintos do mundo. Possui, também, mais vinhedos que países tradicionalmente produtores, como França e Itália (atrás somente da Espanha).

Por conta disso, além da extensa área rural, o país tem expandido para regiões como o Tibete e o deserto Gobi, para dar conta da alta demanda.

Entretanto, os produtores de vinho têm se deparado com diversas adversidades, como o clima bastante frio da região de Ningxia, principal polo da indústria de vinhos da China. Lá, as temperaturas podem atingir -25° C no inverno.

O que favorece a região é o fácil acesso ao Rio Amarelo, a umidade e as boas condições de luz natural.

Missão espacial 

É justamente da região de Ningxia que os astronautas extraíram as colheitas que vão para o espaço. Elas devem ficar a bordo do Tiangong-2 por um período de 30 dias para, depois, serem comparadas a outras uvas selecionadas.

Mas a missão do Tiangong-2 não é só em prol da indústria vinícola. Os astronautas chineses também vão realizar estudos com medicina aeroespacial e reparos de equipamento em órbita, “assim como distribuição de chaves quânticas, relógios atômicos espaciais e pesquisas sobre tempestades solares”, de acordo com a imprensa que responde pelo governo chinês.

 

Fonte: www.vix.com