Aprenda quais vinhos combinam melhor com o frio

Já virou um hábito de muitos brasileiros reunir amigos em casa para tomar um bom vinho e degustar algum prato preparado pelo anfitrião.

Agora com a chegada das temperaturas mais baixas essa dobradinha vinho e prato principal ganha ainda mais força. Pensando nisso separamos algumas dicas para você acertar na escolha do vinho e na harmonização com o prato neste inverno. Pra você fazer bonito com os amigos em casa ou no restaurante.

Assim como dias mais frios pedem pratos mais quentes, dias frios também pedem vinhos mais encorpados, na maioria das vezes tintos. Mas não basta ser tinto, o vinho também deve ser mais calórico e apresentar uma sensação de calor na boca. Para atingir essa sensação uma variação sutil no teor alcoólico é uma boa opção.

Os tintos costumam ter 13% de álcool, então um com 15 % já confere uma sensação mais quente.

Qual a temperatura ideal para servir vinho?

Os vinhos tintos devem ser servidos entre 16º e 18ºC, no inverno, o que pode ser considerada temperatura ambiente e dispensa refrigeração. Em dias mais quentes, eles podem ficar cerca de 30 minutos na porta da geladeira antes de ir à mesa. Já o vinho branco, deve ser servido entre 9º e 11ºC, independentemente da estação do ano.

A galera é tranquila, nada de profundos conhecedores de vinho. O que devo servir?

Aposte em rótulos com custo benefício a seu favor. Geralmente argentinos da uva Malbec, chilenos da uva Carménère ou Cabernet Sauvignon ou italianos da uva Sangiovese da Toscana, por exemplo.

O decanter, espécie de jarra de cristal ou vidro,  serve para arejar o vinho, amaciar os taninos e dar uma mãozinha no despertar dos aromas.

Impressione com o Decanter

Vinhos jovens e encorpados ou com mais de 5 anos, podem ser servidos no decanter. No primeiro caso, são bebidas que não amadureceram muito e a decantação ajuda a desprender e liberar os aromas primários de fruta. No caso dos outros, o vinho em contato com o ar libera os aromas ‘presos’ e fica mais rico na degustação. Mas atenção,  vinhos mais velhos, com mais de 10 anos, devem ser servidos sempre na própria garrafa, para não correr o risco de perder as principais características de aroma e sabor quando em contato com o ar.

Se a ideia for uma festa completamente regada a vinho, saiba por quais começar e terminar.

Para as entradas ou petiscos, opte por espumantes leves ou Prosecco. Dê sequência com  tintos mais leves, só então sirva os encorpados. Para acompanhar a sobremesa ou finalizar antes do café, um vinho do Porto cai muito bem.

Para acertar na harmonização nos dias frios

Lembre-se, o importante na hora de harmonizar é combinar um vinho e um prato que quando servidos juntos colaborem para ressaltar ainda mais as características um do outro , criando assim um conjunto sensorial prazeroso.

Fontes:

www.academiadovinho.com.br

www.vejasp.abril.com.br/

www.terra.com.br/culinaria/