A origem do bolo

Acredita-se que a origem dos bolos tenha sido no Egito Antigo na forma de pães adoçados com xarope de frutas, tâmaras e passas.

Os gregos e romanos o aperfeiçoaram onde eram oferecidos um preparado redondo de mel e pão, coberto de velas acesas, que simbolizava a lua cheia, símbolo de Ártemis, deusa da fertilidade, caça e maternidade. Porém a real diferença entre pães e bolos só veio a ser caracterizada durante o Renascimento.

O primeiro bolo de andares que se tem notícia, teria sido feito para o casamento de Catarina de Médici com Henrique II da França em 1533. Em 1568 na Alemanha, no casamento de Guilherme da Baviera com Renata de Lorena (França), o bolo tinha mais de 3 metros da altura e dele saiu Ferdinando da Áustria. No reinado da Rainha Vitória I do Reino Unido houve muitas festa com bolos de até 200 kg com 2 metros de altura.

As velas colocadas em cima do bolo também surgiram na época dos deuses antigos, pois as pessoas acreditavam que a fumaça delas tinham o poder de proteger o aniversariante para o ano vindouro. Na modernidade, a tradição mudou de objetivo, propondo ao aniversariante apagar todas as velinhas de uma só vez, fazendo um pedido, que só se realizaria se fosse mantido em segredo.

A população brasileira sempre relacionou o bolo desde suas apresentações mais simples, como algo especial e fora da rotina. Servir um pedaço de bolo é sinônimo de amizade e com os sabores do Zé do Bolo essa tradição fica ainda mais deliciosa.

Fonte: zedobolo.com