A história do chá

A história do chá

A China é tida como o país de origem do chá. Segundo a lenda, o Imperador chinês Shen Nung, em 2.737 a.C. , fervia água para beber quando algumas folhas de uma árvore próxima caíram na panela. Hoje, porém, outros países se destacam como produtores de chá de qualidade. Cada um possui uma característica específica.

Os melhores chás pretos do mundo são os indianos. Já o Sri Lanka é conhecido por chás mais leves. Ultimamente as plantações de cafés do país têm dado espaço para a produção de chá. A China, por sua vez, é um dos principais países produtores dos blends, ou seja, das misturas de chás.

Qualquer chá, entretanto, na Inglaterra será bebido com leite. Sim, a prática é quase obrigatória entre os ingleses, e muito pouco difundida no país. “Ao adicionar o leite, os taninos do chá ligam-se imediatamente com as proteínas do leite, tornando a bebida menos adstringente” explica Mariane Foutoura. Só não é recomendado o leite para os chás verdes.

Além de serem diuréticos e conter propriedades antioxidantes, cada tipo de chá consegue trazer um benefício: prevenir diabetes, acalmar, diminuir a TPM, etc.

Além disso, um estudo feito com 500 mil europeus e publicado no American Journal of Clinical Nutrition (2010) mostrou que as pessoas que consomem chás e café têm menos chances de desenvolver câncer no cérebro. Outra pesquisa realizada pela Universidade de UtrechtHolanda, (2010) analisou 40 mil pessoas e apontou que tomar xícaras de chás ou café previne o coração contra problemas cardíacos.

Quer mais benefícios? Então, saiba que os chás também ajudam na prevenção contra diabetes. É o que disseram pesquisadores em artigo para o Archives of Internal Medicine (2009). Os estudiosos analisaram 18 estudos sobre os chás e conseguiram concluir que pessoas que tomam de três a quatro xícaras de chá diminuem as chances de desenvolver diabetes tipo 2, quadro mais comum da doença.

 

Fonte: corpoacorpo.uol.com.br e revistacafeicultura.com.br